Curtas – uma seleção do mais importante no Brasil e no mundo

Venda da Eldorado vai a arbitragem

A Justiça de São Paulo negou nesta noite a liminar pedida pela companhia canadense Paper Excellence para obrigar a holding J&F Investimentos, de Joesley e Wesley Batista, a aceitar suas condições para a finalização do processo de venda do controle da Eldorado Brasil Celulose, cujo prazo expirava hoje. Com a decisão da 2ª. Vara Empresarial de São Paulo, à qual EXAME teve acesso, a Paper Excellence, que já possui uma participação de 49,41% na Eldorado, perde o direito de comprar a fatia de 50,59% restante, mas mantém os seus direitos de acionista até que um tribunal arbitral analise o caso.

Focus diminui expectativa

Nesta segunda-feira (3), a expectativa de alta para o PIB deste ano passou de 1,47% para 1,44%, segundo o Relatório de Mercado Focus, divulgado pelo Banco Central. Há quatro semanas, a estimativa era de crescimento de 1,50%. Para 2019, o mercado manteve a previsão de alta do PIB de 2,50%, igual ao visto quatro semanas atrás. Na última sexta-feira (31) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que o PIB cresceu apenas 0,2% no segundo trimestre, em função dos efeitos da greve dos caminhoneiros ocorrida em maio e junho. No primeiro semestre a alta acumulada foi de 1,0%. No relatório Focus, a projeção para a produção industrial de 2018 foi alterada de alta de 2,61% para elevação de 2,43%. Há um mês, estava em 2,85%. No caso de 2019, a estimativa de crescimento da produção industrial foi de 3,00% para 2,89%, ante 3,00% de quatro semanas antes.

Glifosato liberado

O Tribunal Regional Federal da Primeira Região (TRF-1) derrubou, nesta segunda, a liminar que havia suspendido o uso de produtos à base de glifosato e de outros agroquímicos. O presidente em exercício do TRF-1, desembargador Kássio Marques, acatou recurso da Advocacia-Geral da União por entender que está caracterizada a “grave lesão à ordem pública” na suspensão do uso do produto. No recurso ao TRF-1, a AGU tinha defendido a revogação imediata da proibição e destaca que o impedimento, se mantido, gera “grave risco de lesão à ordem econômica”. O glifosato é um herbicida utilizado nas lavouras brasileiras, especialmente nas de soja. A decisão judicial veio em momento em que produtores se preparam para o plantio da nova safra.

Interditado

A Defesa Civil do município do Rio de Janeiro informou que manterá o prédio do Museu Nacional interditado, após o incêndio que devastou o local e só foi controlado na madrugada desta segunda-feira (3). Em uma nova vistoria no edifício na manhã de hoje, técnicos do órgão verificaram que existe um “grande risco” de desabamento da parte interna do prédio. Segundo o jornal O Globo, o risco de desabamento da fachada, no entanto, foi descartado, devido à espessura das paredes. Internamente, podem ruir trechos remanescentes da laje, parte do telhado e paredes divisórias do prédio. A Defesa Civil mantém, desde a noite de domingo, uma base avançada na Quinta da Boa Vista. Cinco técnicos participaram, ao longo da noite e madrugada, das ações de combate ao fogo e rescaldo junto ao Corpo de Bombeiros e demais órgãos.

Causa desconhecida

O presidente Michel Temer convocou para esta terça-feira uma reunião de seus principais ministros e presidentes de empresas estatais para montar um plano de emergência para começar a recuperar o Museu Nacional. Ontem, o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, afirmou, nesta segunda, que o incêndio no Museu Nacional pode ter sido causado pela queda de um balão no teto do prédio –pelo fato de o incêndio ter começado no alto do edifício, segundo vigilantes do museu. Segundo Leitão afirmou à Folha de S.Paulo, a outra hipótese para o início do fogo é a de um curto-circuito em um laboratório audiovisual do museu. O ministro disse ainda que o incêndio é uma “tragédia incomensurável” e insistiu na necessidade de uma apuração rigorosa para determinar as causas do fogo. A investigação sobre o incêndio será comandada pela Polícia Federal, segundo o governo.

Perda inestimável

A vice-diretora do Museu Nacional, Cristiana Serejo, disse que 90% do acervo queimou no incêndio e que a reconstrução do prédio custará 15 milhões de reais. O museu possuía mais de 20 milhões de itens. O valor seria para a parte estrutural, uma vez que o que foi perdido é insubstituível. Cristiana afirmou que o orçamento vem caindo desde 2015, com contingenciamento de um terço do total, passando de 514.000 para 314.000. “Sobrou parte do acervo dos invertebrados, o setor de vertebrados e botânica. Foram retiradas algumas cerâmicas, peças minerais e os meteoritos, talvez uns 10%”, estimou ela. “A gente estava preocupado com incêndios. Tivemos problemas de falta de verba e de burocracia.” Não havia porta anti-incêndio nem sprinklers. Os detectores de fumaça não funcionaram. A água nos hidrantes não era suficiente. Não havia seguro contra incêndio e o acervo também não estava segurado.

Novo fenômeno

O ex-jogador de futebol Ronaldo ‘Fenômeno’, agora é dono do seu próprio clube. A equipe espanhola Real Valladolid anunciou hoje que Ronaldo é seu principal proprietário. Um fundo de investimentos liderado por Ronaldo comprará 51% do Valladolid por 30 milhões de euros, algo em torno de 141 milhões de reais. “Contem conosco para fazer que o Real Valladolid se consolide na primeira divisão e siga construindo sonhos. Com a união de todos, estou convencido de que será muito difícil ganhar da gente”, disse Ronaldo em coletiva.

60 bi para África

O presidente da China, Xi Jinping, ofereceu mais 60 bilhões de dólares em financiamento à África, nesta segunda. Durante a cúpula com líderes africanos, Xi também cancelou algumas dívidas de nações africanas mais pobres, e desaconselhou o direcionamento de fundos para “projetos de vaidade”. Além disso, o líder chinês prometeu um desenvolvimento que as pessoas do continente possam “ver e tocar”, mas que também será ecológico e sustentável. A ajuda de 60 bilhões de dólares será, segundo o governo chinês, de empréstimos sem juros e empréstimos facilitados, uma linha de crédito de 20 bilhões de dólares, um fundo especial de 10 bilhões de dólares para o desenvolvimento China-África e um fundo especial de 5 bilhões de dólares para importações da África. Além disso, empresas chinesas serão incentivadas a investir não menos de 10 bilhões de dólares no continente nos próximos três anos, disse.

ONU pede Facebook menos abrangente

A Organização das Nações Unidas (ONU) pediu ao Facebook que diminua sua definição “abrangente” de terrorismo para impedir que governos bloqueiem arbitrariamente grupos de oposição legítimos e vozes dissidentes. Fionnuala Ní Aoláin, analista da ONU, escreveu ao presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, dizendo que o Facebook trata equivocadamente todos os grupos não governamentais que usam violência em busca de quaisquer metas como entidades terroristas. A política do Facebook não leva em consideração os grupos rebeldes armados que estão de acordo com as leis internacionais humanitárias, diz a carta. Ela não deu exemplos, mas governos enfrentando oposição, como na Síria, frequentemente rotulam todos os seus oponentes como terroristas, mesmo que outros países não concordem. Para a ONU, definições amplas e imprecisas de terrorismo podem levar a “implementação discricionária, excesso de censura e negação arbitrária a acesso e uso de serviços do Facebook”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *