Para tentar acalmar mercado, Ciro Gomes palestra a investidores

0
1

O pré-candidato à Presidência da República pelo PDT, Ciro Gomes, vem sendo considerado mais temido pelo mercado financeiro do que Jair Bolsonaro (PSL) e Marina Silva (Rede), outros candidatos que causam arrepios em investidores. Para aproximar-se da Faria Lima, centro financeiro de São Paulo, Ciro vai falar nesta quinta-feira em uma palestra fechada para clientes da XP Investimentos, na capital paulista.

Para os investidores, Ciro é problema já que defende uma revisão da Proposta de Emenda Constitucional que congelou os gastos públicos e por atacar reformas propostas pelo governo de Michel Temer, como a Reforma da Previdência.

Um levantamento da própria XP, realizado no início deste mês com 204 investidores, mostrou a dimensão das preocupações do mercado com uma eventual vitória do ex-governador do Ceará. Para 94% dos investidores consultados, a eleição de Ciro levaria a uma queda do Ibovespa, principal índice acionário da bolsa brasileira, em relação ao patamar atual, que está em torno dos 71.000 pontos. Para 56% dos entrevistados, o índice ficaria abaixo dos 65.000 pontos. Já o dólar ficaria acima de 4,00 reais para 80%.

A comparação com os outros candidatos é gritante. Caso Bolsonaro vença, o Ibovespa superará os 80.000 pontos para 49% ou ficará estável para 21%. Já o real se desvalorizaria para 45% dos investidores. Uma vitória de Marina significaria a bolsa acima dos 80.000 pontos para 36,5%, enquanto 4% projetam queda do atual patamar. Uma vitória do favorito do mercado, Geraldo Alckmin (PSDB) levaria o Ibovespa para além dos 85.000 pontos para 96,5% dos entrevistados – 30% chegaram a projetar o índice acima dos 100.000 pontos.

A pesquisa mostrou que os investidores abandonaram a leitura de um cenário favorável a Alckmin, antes apontado como o próximo presidente por 48% dos entrevistados. No último levantamento, o tucano chegará ao Planalto para 31%, já Bolsonaro é apontado por 48% (contra 29% em abril). Ciro Gomes será o próximo presidente para 13% (contra 1% há dois meses atrás). Agora, a maioria aposta em um segundo turno entre Ciro e Bolsonaro – que estará presente no segundo turno para 85%.

Bolsonaro ganhou a simpatia do mercado por sua aproximação com o economista Paulo Guedes, defensor da privatização total, mas Guedes mantém-se em silêncio desde a greve dos caminhoneiros, quando Bolsonaro defendeu propostas que batem de frente com bandeiras históricas de seu assessor econômico.

Dado o estilo combativo de Ciro, o clima deve ser quente nesta quinta-feira, em sua palestra a investidores. A ver se o candidato que tem 10% nas pesquisas de intenção de voto consegue consegue mais simpatia também na Faria Lima.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here