Quer vender no Instagram? Confira estas dicas

0
1

Embora clichê, a expressão “uma imagem vale mais que mil palavras” é perfeita para definir a força comercial do Instagram. Basta navegar alguns minutos na plataforma para perceber que ela se tornou um oásis para quem deseja fazer dinheiro na internet.

Nos últimos dois anos, marcas de variados tamanhos, lojas de diferentes tipos, e-commerces, profissionais autônomos e prestadores de serviços passaram a anunciar ali. E não é à toa. Todos os dias, 200 milhões de pessoas no mundo visitam perfis comerciais no Instagram — em abril, último dado disponível, foram realizadas 180 milhões de vendas no ambiente do aplicativo.

Ciente desse potencial, a empresa criou, no final do ano passado, o Instagram Shopping. O recurso, testado primeiro nos Estados Unidos e disponível há três meses no Brasil, promete melhorar o desempenho dos negócios ao descomplicar o processo e permitir que usuários comprem itens clicando diretamente na foto compartilhada. “Funciona como uma vitrine móvel. As pessoas podem acessar o produto da fila do banco, esperando a consulta médica ou apenas explorando o feed. É um espaço onde compra e venda acontecem a qualquer momento”, diz Melissa Amorim, líder de comunicação do Instagram na América Latina.

De fato, das atuais ferramentas de venda na internet, essa rede  tornou-se das mais eficazes. Além de ser barata (muitas ações de
marketing digital não exigem 1 real sequer de investimento), o aplicativo soa amigável aos internautas quando o assunto é divulgação de marca. Um levantamento da Forrester Research feito nos Estados Unidos mostrou, por exemplo, que o Instagram tem menor rejeição dos consumidores do que seu irmão Facebook (lembrando que os dois pertencem ao mesmo pai, Mark Zuckerberg). Quando questionados pela consultoria sobre o excesso de anúncios, 11% dos usuários responderam que o Instagram ou o Snapchat têm propaganda demais, índice que sobe para 26% no Facebook.

O envolvimento do público também é maior no Instagram. De acordo com a Socialbakers, empresa líder de análise e gestão de redes sociais, as taxas de engajamento de celebridades e marcas nesse aplicativo são até quatro vezes maiores, em média, do que no Facebook. “Imagem vende, atrai. E isso é fundamental na internet. Se fizermos uma alusão, o Instagram é uma grande passarela. Já o Facebook é como uma praça pública ou um parque, onde há muito mais elementos para ser vistos”, afirma Benjamin Rosenthal, pesquisador na área de cultura de consumo e professor na Fundação Getulio Vargas.

Confira, a seguir, seis passos certeiros para ganhar dinheiro com a ajuda da plataforma.

1 | Defina objetivos

O primeiro passo para começar a vender pela plataforma é ter clareza sobre como o Instagram pode melhorar os resultados. É preciso identificar, de cara, se o propósito é fortalecer a marca ou apenas aumentar as vendas.

É claro que é possível combinar as duas estratégias, mas será necessário focar ações específicas que ajudem a alcançar cada uma delas. “O Instagram é como um mapa. Antes de sair andando, você precisa saber aonde deseja chegar”, afirma Melissa, executiva do aplicativo. Em ambos os casos, no entanto, será necessário investir em bons conteúdos, com imagens que agreguem valor ao dia a dia do público, e em promoções que atraiam o consumidor para a compra.

Não basta postar produtos. Se você vende itens para pets, publique imagens e mensagens em defesa dos animais. Isso ajuda a criar engajamento. E, não esqueça, se você trabalha sob encomenda (e sem estoque), explicite o tempo de produção e o prazo mínimo de entrega.

2 | Crie um perfil forte

Com o objetivo definido, crie sua página comercial na rede social. Quem ainda não usa o Instagram precisará baixar o aplicativo. Com a ferramenta no celular, faça o cadastro e procure pelo ícone “Opções”.

Role para baixo e clique em “Alternar para conta comercial”. Pronto, o perfil de sua loja está concluído. Não deixe de adicionar todas as informações importantes de sua empresa, como horário de atendimento, número de telefone para contato e endereço, se houver um espaço físico. Ao fazer a apresentação do negócio, informe brevemente pontos positivos.

Se o produto é 100% artesanal ou se os materiais são importados, vale a pena citar. Use o recurso Instagram Shopping para “taguear” seus posts já com etiquetas de preços.

3 | Mapeie seu público

Com o objetivo traçado e o perfil pronto, é hora de analisar quem são seus potenciais compradores. Sua bússola para qualquer ação será a audiência ou, em outras palavras, os seguidores. São eles que vão mostrar para você se suas táticas e posts estão funcionando ou não.

Portanto, é primordial conhecê-los. São mais mulheres ou mais homens? Estão entre 20 e 40 anos? Onde essas pessoas moram? Que horas acessam mais o perfil? Dá para fazer tudo isso por meio do próprio aplicativo (o link business.instagram.com ensina como). Além disso, entre frequentemente na página de seus clientes para captar tendências e siga contas comerciais semelhantes às suas, que possam ter o mesmo público, para adquirir experiência do que publicar.

4 | Conquiste seguidores

Pense que o Instagram é um rio cheio de peixes de variados tipos e diferentes desejos. Para fisgá-los, você precisa da isca certa. Especialistas em marketing digital dizem que, para atrair clientes no Instagram, deve-se usar hashtags objetivas e fáceis de encontrar, abusar de fotos bem produzidas e dar dicas práticas (se você vende roupas, coloque informações relevantes sobre moda na legenda). “Tem de ter produção de conteúdo por trás e pertinência entre a mensagem que vai passar e o que os usuários estão buscando”, diz Gerson Ribeiro, professor de marketing digital na ESPM.

Publicar fotos de clientes usando sua marca gera uma excelente impressão. Outra dica importante é atrair influenciadores digitais. Envie seu produto para eles em primeira mão, curta e comente seus posts. Essas pessoas têm muitos fãs e, em geral, convencem aqueles que as seguem. No mais, não deixe de acompanhar o desempenho de suas publicações. Visua­li­zações e curtidas são um termômetro.

5 | Turbine as vendas

Se você seguiu os quatro passos anteriores, está indo bem. Conhece quem é seu público e oferece o que ele procura de forma atraente. Isso é chamado no mundo digital de “rota orgânica”, quando seu consumidor vai até você de forma natural, pelo simples fato de se interessar por aquilo que você posta.

Mas como dar um passo à frente e ampliar as vendas? Uma possibilidade é utilizar os anúncios pagos oferecidos pelo Instagram, que levarão seu conteú­do para além dos seguidores, ou seja, para novos compradores, que ainda não conhecem sua marca. É possível patrocinar todos os tipos de publicação, como fotos, vídeos, carrossel (as galerias de imagens) e stories, a partir de 1 real. Agora, lembre-se, a melhor maneira de construir um grupo de clientes fiéis é no “boca a boca” virtual. Para isso, você deve ter um produto interessante e, claro, uma atuação ativa na rede social.

6 | Encante o cliente

O Instagram é um ambiente de interação entre pessoas. Então, não basta apresentar os produtos de maneira impecável e achar que isso será suficiente. Se o consumidor virtual não tem atenção, não volta a procurar a página.

Por isso, manter um diálogo rápido e constante é primordial para conservar a clientela. “Lembre-se, você está abrindo um canal de comunicação de mão dupla. Se alguém entra em sua loja, faz uma pergunta e é ignorado, quais são as chances de que compre algo?”, diz Melissa, do Instagram. Além de ser atencioso, há outras maneira de encantar as pessoas. A apresentação do produto, por exemplo, pesa.

Enviar uma embalagem caprichada com uma mensagem de agradecimento pela compra é outro diferencial. “Se você vai a um restaurante e o prato é feio, não dá vontade de comer nem de voltar”, compara Silvio, professor de marketing no Insper. Mais um ponto: assim como no mercado físico, o pós-venda é importante no online. Sempre mande uma mensagem para saber se o cliente ficou satisfeito.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here