Volkswagen quer que a unidade de mobilidade da empresa seja como o Uber

A nova unidade de mobilidade da Volkswagen, a Moia, está apostando nos carros autônomos para se tornar a líder do setor, como o Uber Technologies, mas sem queimar pilhas de dinheiro. De acordo com o diretor da subsidiária, Ole Harms, a Moia está focada em conectar o mercado de mobilidade, que se encontra em rápida mudança, com a capacidade de fabricação da montadora alemã, incluindo seus esforços para desenvolver carros autônomos.

Segundo o diretor, a Moia está aberta a parcerias, uma vez que ultrapassar os três líderes em mobilidade e ter lucro até 2025. “Nosso objetivo é abrir a mobilidade como um serviço para o grupo Volkswagen”, disse Harms em uma entrevista. “Estabelecer um modelo de negócios lucrativo e otimizar o que fazemos é fundamental antes de uma implantação global. Nós não queremos aumentar os erros”, completa.

A Volkswagen investiu um montante significativo na Moia, que foi formada no final de 2016, e mais de US$ 300 milhões na rival Uber Gett Inc. As ambições são altas porque a Volkswagen está compensando o tempo perdido. Seus esforços de mobilidade estão atrás não apenas da Uber, Lyft e da chinesa Didi, mas também da Daimler e BMW, que recentemente disseram que vão combinar os serviços de compartilhamento de carros DriveNow e Car2Go.

Harms disse que a Moia ajudará a orientar o desenvolvimento de carros que funcionam por aplicativos de compartilhamento e, eventualmente, veículos que dirigem sozinhos. A capacidade de cobrir tanto a tecnologia autônoma quanto a produção em massa ajudará a empresa a superar o desafio dos serviços de carona que estão lutando para gerar retornos atraentes, disse ele.

Sua primeira iniciativa, um projeto de caronas compartilhadas, foca em orientar as pessoas em cidades lotadas, o que ajudará a reduzir os engarrafamentos e a poluição. A Moia anunciou que, após pilotar 35 micro-ônibus elétricos adaptados para a tarefa da unidade de veículos comerciais da VW, que iniciará o serviço na cidade de Hanover nas próximas semanas com 150 vans.

O serviço comercial também deve começar em Hamburgo no início de 2019, chegando a 500 veículos nos primeiros dois anos, disse Harms. O empreendimento também irá alimentar o esforço da VW em desenvolver tecnologia de automação de veículos. A Moia também está conversando com outras 50 cidades sobre projetos potenciais, como alguns que consideram restringir a condução autônoma para frotas de compartilhamento.

Porém, apesar dos esforços da Moia, é a unidade Audi da Volkswagen que teve a maior parte do desenvolvimento de carros autônomos da empresa e hoje, tem os recursos de condução autônoma mais avançados da estrada com o A8. Quando comparado com a Daimler, a VW parece estar a frente. Segundo a montadora alemã, o objetivo é ter um carro totalmente autônomo disponível em 2020, enquanto que a Daimler espera vender um robô-táxi até 2021.

O setor de mobilidade é promissor e tecnologias voltadas para essa indústria não param de surgir. Com todas essas inovações, fica até difícil acompanhar as mudanças, mas para manter as pessoas conectadas com essas e outras disrupções, a StartSe fará um evento sobre mobilidade em São Paulo. Conheça mais sobre ele e garanta sua participação!

Baixe já o aplicativo da StartSe
App StorePlay Store


(Via: Bloomberg)

O post Volkswagen quer que a unidade de mobilidade da empresa seja como o Uber apareceu primeiro em StartSe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *